DANIEL SILVEIRA INVADIU O CAPITÓLIO

Carlos Novaes, 18 de fevereiro de 2021

Com acréscimos em Fica o Registro, às 22:30h do dia 18 e às 12:00h do dia 19

Considerar que a facciosa prisão do deputado Daniel Silveira poderia abrir uma crise é pura tolice. Uma tolice do mesmo tamanho daquela que supunha que Trump poderia fazer algo mais do que deixar a Casa Branca, ou ainda daquela que, há alguns meses, temia um golpe de Bolsonaro (bobagem que alimentou o frentismo natimorto, que, agora, foi sepultado pela candidatura de Haddad – coisa sobre a qual, de tão óbvia, não me animei a voltar a escrever).

Silveira é um deputado tão desqualificado quanto Bolsonaro o foi, só que ainda mais organicamente comprometido com o fascismo organizado nas milícias do Rio. Daí sua visão ser ainda mais curta do que a do chefe que presume ter e imagina poder agradar com macaquices politicamente anacrônicas. No vídeo que resultou na sua prisão, ele não diz nada que não poderia ter sido dito por Bolsonaro antes do acordo com o Centrão. Mas, como o Centrão é, hoje, o polo dinâmico do funcionamento político do jogo das facções estatais, e como Bolsonaro se rendeu ao Centrão, Silveira (felizmente) cometeu um erro que se não lhe custar o mandato, vai, certamente, mostrar a ele que a queda de braço em que se empenha já está perdida faz tempo, mais precisamente, desde que Bolsonaro teve de desdizer, na prática, que preconizava um movimento político antissistema.

Para quem acompanha este blog resta evidente que o Centrão não apenas não pode aliviar Silveira, como, pelo contrário, tem todo interesse em puni-lo!! O Centrão quer fazer negócios com a presidência do âmbito do Estado de Direito Autoritário. O Centrão não apenas não quer uma ditadura, como tem como certo que um Estado ditatorial só atrapalharia os negócios. Esse é o grande aprendizado que eles fizeram nesses trinta anos de Estado de Direito Autoritário. O vídeo de Silveira resultou na medida para dar ao Centrão uma oportunidade de mostrar-se o fiador do jogo faccioso do sistema, e o deputado otário vai servir de exemplo.

De modo que a facciosa prisão do deputado Daniel Silveira é um lance muito esclarecedor sobre a situação atual do jogo faccioso no âmbito do Estado de Direito Autoritário. Agora, finalmente, ficará claro para todos que o neofascismo golpista já perdeu a parada, e a motivação antissistema que nele se orientava vai refluir sem parar, por mais barulhentos que permaneçam seus últimos moicanos e por arruaças que eles ainda possam fazer.

Enquanto isso, nossa autointitulada esquerda alimenta teorias da conspiração e vê apocalipse por todo lado, tudo para não encarar que, assim como Bolsonaro, ela está plenamente integrada a essa encenação autoritária a que chama de Estado democrático de direito.

Fica o Registro:

Vejam a reveladora declaração dada pelo presidente da Câmara sobre a prisão de Silveira, conforme publicada às 20:07h pelo UOL:

“Não há qualquer reprimenda ao que aconteceu e, amanhã, como já foi anunciado, a partir das 17 horas [a Câmara] se pronunciará soberanamente no seu plenário a respeito do caso, que é absolutamente fora da curva” […] Quero afirmar a vocês, porque é muito importante essa mensagem, a democracia do Brasil está firma e forte. E o ambiente é um ambiente de paz e de busca de consenso, é isso que vamos buscar fazer a todo instante. É essa busca de boa convivência entre os poderes, para fortalecer o estado democrático de direito, que é o que importa nesse momento”.

Ou seja, Lira falou como o condutor supremo do jogo de facções e amanhã não haverá espanto se a oposição elogiá-lo pela condução que dará ao caso.

Afinadíssimo, Bolsonaro não falou do caso Silveira em sua live de hoje, conforme também informou o UOL às 20:23h. Silveira virou a nova Sara Winter.

19/02:

Bolsonaro se irritou e mandou a PF investigar seguidor que, segundo ele, teria feito “deboche” com o trabalho da PF e da Marinha em recente apreensão de drogas. Qual é o critério do besta para que se possa exercer o direito de opinião? Ofensas contra instituições e apologia à violência contra elas são direito de opinião, debochar delas, não?!

4 pensou em “DANIEL SILVEIRA INVADIU O CAPITÓLIO

  1. Ricardo

    Se o presidente que ora temos não foi impedido enquanto um desafeto seu presidia a “casa dos comuns”, agora, depois de assumir publicamente o fisiologismo que, hipocritamente, se elegeu criticando, Bolsonaro, a mim me parece, não irá ser impichado e concorrerá nas eleições do ano que vem. Haddad outra vez será a cara do PT e eu me pergunto se haverá novamente repeteco de 2018, a mesma inoportuna polarização que levou o povo a não enxergar as alternativas viáveis e a votar por aversão.
    Conheço sua opinião sobre a ala esquerdista de oposição e sobre esta suposta direita da situação, opinião que compartilho, mas gostaria de conhecer o que você pensa sobre esse centro-esquerda que se desenha a partir dos contatos entre o PDT de Ciro, o Rede de Marina, o PSB e o PV. Não vejo hoje, entre os presidenciáveis, candidato mais esclarecido da encalacração do país que Ciro Gomes e entendo que um caminho mais ao centro (não o do Centrão) é a única forma da sairmos do atual estado de coisas em que mergulhou o Brasil.

    Responder
    1. Carlos Novaes Autor do post

      Ricardo, use a janela de “pesquisa” deste blog escrevendo os vocábulos Ciro e Marina. Há algum material sobre Ciro e farta documentação sobre como vi e passei a ver a trajetória infeliz de Marina. Essa Rede não irá a lugar nenhum, pois nem em rede é — é teia (há neste blog material sobre isso, também: pesquise “partido em rede”).

      Responder
  2. Luciana Mayrhofer

    Cada dia que passa eu fico mais desanimada com o rumo que o país está tomando. Não vejo qualquer melhora. Só vejo retrocesso. Você tem alguma boa notícia para nos alegrar?

    Responder
    1. Carlos Novaes Autor do post

      Luciana, não haverá propriamente boa notícia enquanto o besta estiver na presidência (ou solto). Entretanto, os fatos dos últimos meses são, por uma lado, positivos, pois estamos todos a ver que não haverá golpe (se tentarem, só como gesto tresloucado, que provocaria danos, mas não teria como se firmar). Por outro lado, essa reacomodação precária do sistema, que empurra com a barriga a crise de legitimação do Estado de Direito Autoritário, indica que ainda não temos alternativa fora dessas forças que nos traíram e/ou nos roubaram. Esse episódio do Silveira é instrutivo de tudo isso. Acabo de publicar mais um artigo sobre a situação.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *